btnHelp



Sintrivel participa do VII Encontro de Jovens da Construção e do Mobiliário do Estado do Paraná

18-05-2017-IMG_5904.jpg

A foto que é marca registrada das atividades da FETRACONSPAR, junto com seu tradicionl grito de guerra.

 

No passado, o mercado de trabalho, o exercício político e o desenvolvimento tecnológico configuravam um cenário muito diferente, mais adverso e penoso para trabalhadores, mulheres e todos que não se enquadrassem no perfil dos grupos dominantes. Desde então, as leis de proteção aos trabalhadores vieram às custas de muita luta e da atuação determinante das entidades sindicais.


Graças a essas mudanças, as relações sociais e trabalhistas mudaram profundamente, mas posturas político-ideológicas constantemente voltam a ameaçar as condições conquistadas, e em meio à revolução cultural das novas gerações, propiciada pelo veloz avanço das novas tecnologias, os sindicatos precisam se renovar e atualizar suas forças.


Com essa visão, a FETRACONSPAR recebe em sua sede, nestas quinta (18) e sexta-feira (19), 33 jovens dos quatro cantos do estado para o VII Encontro de Jovens da Construção e do Mobiliário do Estado do Paraná. Esses participantes sintetizam o futuro do movimento sindical entre a população mais nova, e participarão de palestras e atividades que permitiram a ampliação de suas potencialidades, bem como proporcionaram a ampliação de seus repertórios e a reflexão sobre diversos aspectos sobre a condição da juventude e seu lugar na sociedade.

Dia 18 – Primeiro Dia

Abertura

18-05-2017-IMG_5656.jpgA partir da direita, o Secretário de Finanças, Denlson Pestana, o Presidente Reinaldim Barboza e o Secretário Geral, Cesar de Oliveira.



As atividades do encontro, como manda a tradição da FETRACONSPAR, tiveram início com as boas-vindas do Secretário de Formação Sindical, Altamir Laureano da Silva, aos presentes e a exibição do vídeo que recapitulou as atividades da Federação ao longo do ano de 2017. Em seguida, foi convocda a mesa de abertura dos trabalhos, composta pelo Presidente em Exercício, Reinaldim Barboza Pereira, pelo Secretário Geral, Cesar de Oliveira, e pelo Secretário de Finanças, Denilson Pestana da Costa. Também foram convocados os presidentes do SITRACOCIFOZ,Antônio Barros França, o Presidente do STICM de Toledo, Ademir Fogaça, o Presidente do STICM de Ubiratã,Ismael Silva da Cruz.

18-05-2017-IMG_5648 - Copia.jpgA mesa de abertura do VII Encontro de Jovens da Cnstrução e do Mobiliário do Estado do Paraná.



Após a execução do Hino Nacional Brasileiro, os integrantes da mesa puderam transmitir suas mensagens aos jovens e convocá-los a pensar e repercutir as notícias preocupantes e urgentes da política brasileira, assumindo seu lugar cívico e fazendo sua opinião sobre assuntos determinantes para seu futuro ser ouvida.




Palestra: Sou Jovem – O que posso ou devo fazer?  - Dr. Sandro Lunard Nicoladeli

18-05-2017-IMG_5759.jpgO Dr. Sandro Lunard divide seu tempo entre a defesa dos trabalhadores e a formação dos alunos do curso de Direito da UFPR.



Entre as figuras mais proeminentes na defesa dos direitos dos trabalhadores, o 
Dr. Sandro Lunard Nicoladeli desponta como um dos herdeiros do compromisso e da conduta do memorável Dr. Edésio Passos. Contudo, o advogado trabalhista, escritor e professor da Universidade Federal do Paraná, não veio à FETRACONSPAR para tratar de legislação ou assuntos específicos do meio sindical. Sua palestra Sou Jovem - O que posso ou devo fazer?, que teve início às 9h e se encerrou às 11h15, tratou da identidade social, cultural e política que os jovens.  


Uma das principais características do palestrante, certamente resultado de suas atividades como advogado e docente, é a eloquência e a capacidade de moldar seu discurso ao público que o acompanha. Desse modo, pôde abordar assuntos complexos, como as mudanças nas relações interpessoais e os impactos que elas têm trazido, ora positiva, ora negativamente, na cristalização da personalidade dos jovens. Por meio da figura do sociólogo polonês Zygmund Bauman e sua entrevista no Café Filosófico da CPFL, foram abordados assuntos como a ideia da modernidade e do amor líquidos, que se esvaem em sua imaterialidade e em sua aversão a laços e compromissos duradouros, a oposição do díptico segurança-liberdade e os dilemas em busca do seu equilíbrio, e a dificuldade de comunicação entre as gerações.


Mais que se propor a dar respostas, a atividade convidou os jovens a refletirem particularmente e os instigou a procurar novas perspectivas sobre si mesmos, sobre a sociedade e as práticas cotidianas no convívio familiar, na vida social, nos ambientes de estudo e na área profissional.


Ao final da atividade, os participantes foram presenteados pela FETRACONSPAR com um exemplar do livro do Dr. Lunard, lançado na sed da Federação durante o VIII Seminário de Aperfeiçoamento sobre Saúde e Segurança do Trabalho, Elementos de Direito Sindical.


Palestra: 
Jovens - Direitos e Atitudes  - Dra. Rosemary Christina Pila Teles

 18-05-2017-IMG_5926 - Copia.jpgA Dra. Christina Pila já era conhecida de algum dos participantes, o que deixou sua palestra ainda mais agradável e relevante para os jovens.



Depois do intervalo para o almoço, em que os inscritos puderam relaxar um pouco para absorver os conteúdos trabalhados durante a manhã, os trabalhos vespertinos foram retomados às 13h30 com a palestra Jovens – Direitos e Atitudes, ministrada pela Dra. Rosemary Christina Pila Teles. De profissionalismo e conhecimentos inquestionáveis, a advogada, consultora e palestrante colabora com a FETRACONSPAR em diversas oportunidades, e veio ao encontro de jovens para abordar as questões relacionadas a comportamento.


Em um mundo em que, como abordado mais cedo, está cada vez mais difícil se estabelecer o que é verdadeiro e o que é falso, o que é certo e o que é errado e o que é bom e o que é ruim, tomar decisões torna-se um problema que precisa ser enfrentado com seriedade e as consequências de nossas decisões e nossas ações precisam ser bastante ponderadas. Mas, ao contrário do que se pode imaginar num primeiro momento, a palestrante deixa claro que a solução para esse dilema não está na inação, está na ação.

Palestra: Reforma trabalhista e a terceirização  - Dr. Rubens Bordinhão Neto e Dr. Anderson Sameliki Dionísio


img 6006O Dr. Anderson Sameliki é graduado em Direito pela faculdade UNIBRASIL.



img 6009O Dr. Rubens Bordinhão Neto fala aos participantes, ao lado do presidente Reinaldim Barboza.



A segunda metade da tarde da quinta-feira foi dedicada à exposição de dois advogados do Instituto Defesa da Classe Trabalhadora (DECLATRA), Dr. Rubens Bordinhão Neto e Dr. Anderson Sameliki Dionísio, sobre dois assuntos bastante polêmicos e graves que podem determinar o agravamento das condições de trabalho e da situação econômica de todos os brasileiros – a reforma trabalhista e a terceirização.


Como não poderia ser diferente, ambas as propostas têm mobilizado as atenções e os esforços das entidades sindicais desde que se apresentaram como propostas do governo, sob a argumentação de que modernizariam as relações de trabalho no país e acompanhariam tendências mundiais. Ainda que essas informações fossem absolutamente verdadeiras, é de conhecimento geral que há diversos fatores e interesses que atuam esforçadamente para as modificações que desconsideram a amplitude e diversidade dos trabalhadores e da população brasileira, além de desconsiderar direitos conquistados que ajudam a dignificar um pouco mais a qualidade de vida das classes mais desfavorecidas nas relações empregatícias. A fala dos advogados não poderia ter deixado isso mais explícito.


Em suas colocações, os dois defensores dos trabalhadores não apenas apontaram as inconsistências e incoerências que derrubam os projetos que tentavam ser aprovados nas casas legislativas – ressaltando-se que o texto no passado se deve à sua suspensão absoluta depois da apresentação de provas da prática de corrupção pelo Presidente Michel Temer e por políticos da base governista –, mas também enfatizaram a necessidade de se desconstruir práticas que, apesar de parecerem pouco preocupantes em um primeiro momento, como a terceirização de atividades-meio, mas implicam o encadeamento sucessivo de degradação das condições de trabalho até sua completa deterioração.

 

Jessica Encontro Jovens

                        Jessica Iara Lasch (funcionária do Sintrivel) e o Dr. Sandro Lunard


Elaboração: FETRACONSPAR, 19 de maio de 2017.



Servicos